Navigation Menu

featured Slider

Cris Felix


Oi sou a Cris,

Sou formada em Design de Moda. Blogueira de moda, beleza e lifestyle por amor. Eu amo falar sobre tendências e tudo que envolve o universo feminino.




Beleza

Dia Internacional da Mulher: você conhece a história?

Dia Internacional da Mulher: você conhece a história?
Todos os anos, divulga-se a história de que o Dia Internacional da Mulher surgiu em homenagem a 129 operárias estadunidenses de uma fábrica têxtil que morreram carbonizadas, vítimas de um incêndio intencional no dia 8 de março de 1957, em Nova York. Segundo a versão que circula no senso comum, o crime teria ocorrido em retaliação a uma série de greves e levantes das trabalhadoras. Embora essa seja a narrativa mais conhecida, quando se fala sobre a origem da data comemorativa, ela não é verdadeira.
O primeiro registro remete a 1910. Durante a II Conferência Internacional das Mulheres em Copenhague, na Dinamarca, Clara Zetkin, feminista marxista alemã, propôs que as trabalhadoras de todos os países organizassem um dia especial das mulheres, cujo primeiro objetivo seria promover o direito ao voto feminino. A reivindicação também inflamava feministas de outros países, como Estados Unidos e Reino Unido.
Dia Internacional da Mulher: você conhece a história?

No ano seguinte, em 25 de março, ocorreu um incêndio na fábrica Triangle Shirtwaist, em Nova York, que matou 146 trabalhadores - incluindo 125 mulheres, em sua maioria mulheres imigrantes judias e italianas, entre 13 e 23 anos. A tragédia fez com que a luta das mulheres operárias estadunidenses, coordenada pelo histórico sindicato 
International Ladies' Garment Workers' Union (em português, União Internacional de Mulheres da Indústria Têxtil), crescesse ainda mais, em defesa de condições dignas de trabalho.
As russas soviéticas também tiveram um papel central no estabelecimento do 8 de março como data comemorativa e de lutas. Por “Pão e paz”, no dia 8 de março de 1917, no calendário ocidental, e 23 de fevereiro no calendário russo, mulheres tecelãs e mulheres familiares de soldados do exército tomaram as ruas de Petrogrado (hoje São Petersburgo). De fábrica em fábrica, elas convocaram o operariado russo contra a monarquia e pelo fim da participação da Rússia na I Guerra Mundial. 

Retornar às origens

Dia Internacional da Mulher: você conhece a história?



A cada 8 de março, as mulheres trazem à tona questionamentos sobre a hipocrisia em torno das homenagens que recebem apenas nessa data. Em todos os dias do ano, o gênero feminino é o principal alvo da violência e da desigualdade. 

Em resposta, trabalhadoras em todo o mundo se organizam cada vez mais pela defesa de seus direitos. Em 2017 e 2018, elas organizaram uma greve internacional com adesão de 40 países, com o lema “Se nossas vidas não importam, que produzam sem nós”.  

O que estamos vendo é justamente que a revolta e a luta de classes têm rosto de mulher a nível internacional, com a luta a que estamos assistindo nos últimos anos, com essa verdadeira primavera feminista no mundo inteiro, com enormes marchas. Mas, agora, com uma cara cada vez mais operária. As mulheres são metade da classe operária, e as mulheres negras estão mostrando que são linha de frente em vários processos de luta. 

É importante resgatar a verdadeira origem do Dia Internacional da Mulher, pois, foram as proletárias que avançaram efetivamente em medidas concretas para atacar os pilares que sustentam a opressão às mulheres. Mais do que nunca, precisamos da organização dos trabalhadores com as mulheres à frente, mostrando que são vanguarda, inclusive da classe operária. Enfim, sacudindo os movimentos, os sindicatos, com toda força expressada internacionalmente. 
Independente de qual seja a história verdadeira, quero desejar um Feliz Dia para todas as minhas seguidoras, leitoras e admiradoras do meu trabalho. Que Deus continue nos sustentando!
Informações: Brasil de Fato.

Trend alert: estampa de bandana está em alta

 

Trend alert: estampa de bandana está em alta

Repaginada, a estampa de bandana saiu do seu formato lenço. A nova onda promete deixar saias, vestidos, blusas, biquínis e muitas outras peças ainda mais estilosas.


A moda está sempre mudando. Coisas que antes eram tendência, hoje voltam repaginadas. Quem não fica de fora é a bandana, mas não em sua versão já conhecida no passado, mas como estampa de bandana.

Ela saiu do seu formato lenço, para dominar o guarda-roupa feminino em 2021, até mesmo na moda evangélica. Na verdade, ela segue a linha de outros prints que estão em alta, como o azulejo português ou animal print, por exemplo. Sendo assim, a dica é apostar em combinações mais simples, abusando dos tons neutros que acentuam a peça estampada

Trend alert: estampa de bandana está em alta



Além disso, a estampa foi adotada por diversos estilos, principalmente pelo rock e pelo hip hop. Por isso, você pode levar esse fator em consideração na hora de montar o seu look. Sabe aquela camiseta de banda que quase todo mundo tem guardada? Fica ótima com a estampa de bandana! 

Para um visual inspirado no rock, aposte em tons de preto, branco, vermelho e cinza. Casacos de couro fake, peças em jeans, aplicações de spikes e camisetas com aquela carinha de “podrinha” ajudam a compor a produção. Solte a criatividade miga!

hip hop, por sua vez, é mais urbano, despojado e esportivo. Uma peça com estampa bandana combinada com uma regata branca, por exemplo, é um clássico desse estilo. O jeans, camisetas e casacos esportivos também são excelentes escolhas.

Estampa de bandana: vai entrar na moda?


Trend alert: estampa de bandana está em alta


Existem outros estilos como o folk e o country que também adotaram a bandana. O folk aposta em um visual mais despojado e tropical, abusando dos tecidos leves e soltinhos, franjas e tons naturais e crus. Já o country é chamativo, combinando a bandana com peças de couro (marrom) e, muitas vezes, o bom e velho xadrez. 
Para os dois estilos, são comuns o jeans e os tons de marrom. Afinal, sãó atemporais e permitem inúmeras combinações, independente da estação do ano.

Por fim, vocês devem ter percebido que a bandana pode ser usada nas mais diversões ocasiões, sempre combinando com o seu estilo. E aí, já sabe como vai usar? Quero saber!
Para mais dicas, me sigam no Instagram.
Beijos,
Cris Felix.

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

 

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

Várias coisas antigas estarão de volta às passarelas de moda feminina, principalmente no meio evangélico. Conheça quais são e inclua nos seus looks!


A moda está em constante evolução. É uma viagem pelo túnel do tempo, que por muitas vezes acaba dando uma visitinha em algumas décadas e revivendo alguns estilos. Por conta da pandemia, muitas marcas tem trazido à tona tendências que fizeram sucesso no passado, desde os anos 60 até 90. Não poderia ser diferente na moda evangélica.

A moda retrô está se tornando cada vez mais comum. Afinal, temos visto muitas tendências que você já deve ter usado em outras épocas, retornarem com tudo de forma repaginada. Separei algumas tendências que estão bombando em 2021, mas já foram hit no passado. Conheça-as!

Moda evangélica e tendências do passado


Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

1) Oversized

Tendência na década de 90, a modelagem ampla, também conhecida como oversized, são aquelas peças mais largas e com comprimentos maiores, comumente vistas em moletons, camisetas, jaquetas, blazers, calças, vestidos e shorts. Com esse estilo de modelagem é possível criar looks modernos tanto noturnos quanto diurnos. É hit em 2021!

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

No início, o foco estava nas jaquetas jeans oversized, mas hoje já alcançou praticamente todas as peças do guarda-roupa, desde camisas, vestidos, jaquetas e moletom. Equilíbrio é a palavra de ordem na composição do look. Sabendo combinar, vale até dar uma espiada nas roupas do irmão, do marido ou do pai para montar um look confortável e moderno.

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

2) Slip dress

Outra tendência que foi sucesso nos anos 80/90 e está com tudo esse ano é o slip dress. Nada mais é que um vestido delicado de alça fina que lembra uma camisola. Ao montar uma composição com slip dress, você pode apostar na t-shirt ou blusa de manga comprida por baixo e no tênis para deixar mais despojado. Entretanto, ainda há também composições mega estilosas com coturno, botas e saltos.

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

Clean e minimalista, ele permite diferentes combinações e ocasiões de uso. Vai bem tanto em um casamento na praia, com rasteirinha e acessórios leves, quanto em um evento poderoso na cidade, com saltão e joias exuberantes.

Vale lembrar que Kate Moss foi uma das pioneiras da tendência durante o auge de sua careira, exibindo o slip dress no tapete vermelho. Ousada, né?

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

3) Sobreposição

A sobreposição não é uma novidade no mundo da moda, já que domina as passarelas e conquistou o coração das fashionistas há um tempo. O interessante é que essa combinação é atemporal e funciona muito bem em qualquer época do ano.

Com certeza sua mãe fez você usar essa tendência quando era pequena, principalmente na moda evangélica. Essa combinação garante mais autenticidade no look, e isso tudo depende do que você vai escolher para sobrepor.

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

Para as amantes do estilo retrô, uma camisa branca de manga com um vestido de alças mais finas godê é uma escolha perfeita, mas dá pra se arriscar e fazer outras escolhas, tudo de acordo com o seu gosto. Uma boa dica é usar o pinterest, lá está cheio de inspirações gringas e diferentes!

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta


4) Saia jeans


A saia jeans foi a peça coringa no guarda-roupa das adolescentes dos anos 90, mas começou a fazer sucesso anos antes. Vai bem com várias blusinhas: croppeds, de amarrar, ou até com uma camisa jeans, afinal o “total denim” também era sensação na época.

Durante o verão, é possível criar combinações coloridas e com comprimentos menores, enquanto no inverno, é interessante usar com uma meia calça por baixo para não ficar com frio.

Moda evangélica: tendências antigas que estão de volta

Além disso, a versatilidade da saia jeans ainda nos surpreende. Entretanto, há quem goste dos modelos mini e maxi, mas posso garantir que o comprimento midi é o que deve bombar esse ano. Escolha a lavagem de sua preferência, com ou sem aplicações e arrase no look!

Gostaram das tendências? Tem alguma outra que você usou muito no passado e voltou com tudo esse ano? Me conta!

Beijos,

Siga @crisfeelix